40 frases de Matilde Campilho para conhecer essa escritora portuguesa

Nascida em Lisboa, Portugal, em 1982, Matilde Campilho é a autora do livro Jóquei, uma coletânea de poemas modernos e que aborda assuntos diversos entre terras lusitanas e brasileiras. E se você adora se aprofundas em textos poéticos e bonitos, então não pode deixar de ler essas lindas frases de Matilde Campilho!

Frases de Matilde Campilho que vão te fazer mergulhar no mundo dessa escritora incrível

Quando não pude mais com o silêncio, escutei as canções.

Quando não pude mais com o silêncio, escutei as canções.

A saudade é um batimento que rebenta assim vinte e oito vezes desde meu ombro tatuado de desastre até à rosa pendurada em sua boca.

Publicidade

As revoluções sempre foram o lugar certo para a descoberta do sossego: talvez porque nenhuma casa é segura, talvez porque nenhum corpo é seguro.

A arte não salva o mundo, mas salva o minuto.

A arte não salva o mundo, mas salva o minuto.

Então acho que o amor é o contrário do fim.

Só você sabia quantas flores eu usava, porque agora eu já sei que você dedicava as noites à contagem. Deus não dorme e você também não.

Soube da morte no mesmo dia em que soube que o amor sim é importante, mas não é imutável.

Soube da morte no mesmo dia em que soube que o amor sim é importante, mas não é imutável.

Tenham atenção a esse nó que acontece no estômago no preciso momento em que esperam por vosso amante.

Li sobre pássaros e passei a saber que os pássaros medem a distância em unidades de corpo e não em metros: a densidade de cada corpo não importa, o que importa é a distância entre eles.

Publicidade
Descobri que o eixo de uma aldeia pode muito bem ser o eixo de um corpo de mulher.

Descobri que o eixo de uma aldeia pode muito bem ser o eixo de um corpo de mulher.

Um dia você escreve para seus pais falando sobre o amor. Quarenta dias depois, teus pais te escrevem falando sobre redes de pesca e o perigo das redes de pesca.

Estamos dando utilidade ao amor, alargando os braços das amendoeiras, alargando os braços dos jacarandás, partindo as inúteis linhas de fronteira e fazendo do mundo a gigante floresta.

Olhei com mais atenção o desenho da estrutura e descobri: a raça humana é toda brilho.

Olhei com mais atenção o desenho da estrutura e descobri: a raça humana é toda brilho.

Publicidade

Minha cara está se envelhecendo antes de mim. Reconheço meus deuses e se supõe que Jonas também tenha reconhecido a baleia.

Eu me aproximo cada vez mais de meu ascendente enquanto faço pazes com meu sol. Reconheço meus heróis aqueles que vieram antes e os que virão mais tarde.

É preciso muito mais do que certas condições climatéricas para que o amor escorra.

É preciso muito mais do que certas condições climatéricas para que o amor escorra.

Certas canções despertam em nós a vontade de uma história que já aconteceu mas que não vai acontecer mais. Algumas histórias têm a duração exata de uma música rock, outras se dividem em cantos. No intervalo dá para comprar pipocas.

Foi assim que você pensou que eu ficaria no mundo com corpo de besta vestida usando um lápis pousado na orelha.

Era capaz de atravessar a cidade em bicicleta para te ver dançar. E isso diz muito sobre minha caixa torácica.

Era capaz de atravessar a cidade em bicicleta para te ver dançar. E isso diz muito sobre minha caixa torácica.

A morte é o contrário da justiça.

Publicidade

Walter Benjamin tinha razão sobre os círculos — quanto mais se roda em volta do amor, mais o amor se expande.

Esta coisa da alegria ainda vai dar muito certo.

Esta coisa da alegria ainda vai dar muito certo.

Segure-se. Faça por polir seu riso, principalmente ao entardecer. Afine diariamente a pontaria e reze para que nunca seja necessário o disparo. Não existe proteção melhor do que a consciência de que podemos decidir atirar ao lado.

Porque a paixão não é de todo a coisa mais importante mas é sim o canudinho através do qual dá para ver que o mundo é muito feito de construções de papel.

No que depender do amor, para além da paixão e para além do desejo: ninguém mais se afogará.

No que depender do amor, para além da paixão e para além do desejo: ninguém mais se afogará.

É na terra que está a consciência do mundo, e é preciso escutar o seu ruído para agir em verdade.

Telefonei a meu primeiro amor e contei-lhe sobre essa mesma morte. Lembro-me que ele ficou muito tempo calado e depois escutou-se pelo país o ruído de uma garganta seca.

Assisto a toda a cena e penso que esta visão, real ou inventada, é muito pior do que a verdade a bofetadas.

Assisto a toda a cena e penso que esta visão, real ou inventada, é muito pior do que a verdade a bofetadas.

Acho que a ternura é importante.

Faz tripas coração, mas sei muito bem que me amas pelos olhinhos e nunca pelas coisas que um dia morrem de podres, zonas internas e tal.

Poderia escrever o teu nome 70 vezes seguidas. Mas isso não espantaria a saudade que sinto de dizer o teu nome entre sal e dentes.

Poderia escrever o teu nome 70 vezes seguidas. Mas isso não espantaria a saudade que sinto de dizer o teu nome entre sal e dentes.

Ainda estou sem saber como é que se faz um poema mas pelo menos já sei dobrar a roupa.

Poucas pessoas contaram as riscas de uma zebra, mas todos os que o fizeram regressaram diferentes.

Uma porta entreaberta não deixa ver o real.

Uma porta entreaberta não deixa ver o real.

Somos os filhos do verão — somos o inverso da escuridão.

Isso em nada iria melhorar a falta que faz teu corpo dentro da sombra invisível que diariamente se senta a meu lado no restaurante às 11 horas da manhã.

Para onde você vai eu não sei. Na verdade não me importa mais, porque no caminho do post-mortem aconteceu que dei de caras com a vida.

Para onde você vai eu não sei. Na verdade não me importa mais, porque no caminho do post-mortem aconteceu que dei de caras com a vida.

Aprenderei a amar as casas quando entender que as casas são feitas de gente que foi feita por gente e que contem em si a possibilidade de fazer gente.

Seja como for o amor ainda me faz bastante fome e o relento ainda me parece o asfalto justo para toda a revolução.

Hoje se eu pudesse eu voltava à cidade, só para beijar a cidade na boca.

Hoje se eu pudesse eu voltava à cidade, só para beijar a cidade na boca.

Publicidade

E se você adora a poética de textos escritos por mulheres, então vai se apaixonar por essas encantadoras frases de Adélia Prado!


 

Escrevo textos, leio uns livros e conto tudo para as minhas gatas.

 

Gostou dessas frases? Compartilhe!